Capa » Destinos de viagem » New York – Roteiro de 4 1/2 dias

New York – Roteiro de 4 1/2 dias

New York é uma cidade linda! Maravilhosa.  Cheia de coisas para ver e  fazer.  Cheia de surpresas.  Comer então, nem digo!!! Tem todo tipo de pessoa por lá e você passa, praticamente, despercebido pela multidão.  Eles, os moradores da Big Apple, andam lendo jornal, ou seus smatphones  e tablets, sempre com um copo de alguma bebida na mão, chinelos nos pés e as sacolinhas com sapatos nas mãos, sempre correndo. Principalmente as mulheres……

É um roteiro bem básico para viajar com crianças, a dois, com amigas.  Tem para todos os gostos.

Fomos em agosto/setembro de 2011. Tempo quente!  Ficamos quatro dias e meio, que era o que tínhamos, considerando que iríamos para outro destino posteriormente, mas valeu a visita e deu para conhecer muitos pontos da cidade.  Como estávamos focados em conhecer a cidade, não fizemos compras.  Deixamos para o final, no outro destino e assim tivemos muito tempo para conhecer a cidade.

A cidade estava cheia por conta do US Open – torneio de tênis e também porque as férias americanas ainda não tinham acabado.

Ficamos muito bem hospedados, no Intercontinental The Barclay, na 48 ST, entre a Lexington e a Park, a mesma rua do Rockfeller Center, duas quadras distante da 5th Avenue.  Lugar muito bacana e tranquilo, aliás, não tivemos nenhum problema em Manhattan.  Andávamos a pé a qualquer hora do dia e da noite também.

O hotel é muito bom.  Limpo, camas confortáveis.  Só o banheiro, como sempre, um pouco apertado, mas bem equipado, inclusive com enxoval de primeira.

Fizemos praticamente os passeios obrigatórios do turista e andamos muito a pé e no “doble decker” (ônibus de dois andares) para conhecer a cidade.

Antes de ir, visitei muitos blogs (foquei muito no aprendizdeviajante.com.br e li muitos guias, para entender a cidade.  Eu sou assim.  Gosto de chegar sabendo onde vou pisar……  mas nem sempre é bem assim.

Contratamos um transfer particular (ida e volta), foi muito confortável, porém, há transporte público para Manhattan e taxis por todos os lados.  Isso vai depender do orçamento e daquilo que cada um pode e prefere fazer.  Há hotéis por todas as regiões e você pode se utilizar, também, do transporte público para chegar até ele.

Vou contar nosso roteiro de viagem. Mas em resumo, New York pode ser vista à pe, do double decker, desde que você desça e explore alguns lugares e desde que você incorpore o espírito dessa cidade cosmopolita que é sensacional!!!!!

“Fico devendo uma atualização no que diz respeito aos restaurantes.  Estou compilando dicas de amigas e assim que possível, publico por aqui.”

1º Dia –

Assim que chegamos fomos recepcionados pelo nosso motorista do transfer e fomos direto para o hotel deixar as malas.  Mesmo antes do horário pudemos fazer check inn, o que foi muito bom e de lá, partimos para conhecer a Grand Central Terminal na 42 St (pela Lexington).

A Grand Central Station é considerada a maior estação ferroviária do mundo, com 44 plataformas distribuídas em 2 andares, com mais de 60 linhas e em média passam por ela mais de 125 mil pessoas por dia.  A Grand Central tem lojas, restaurantes e……  é linda!!!!

O site da Grand Central é:  www.grandcentralterminal.com

Grand Central Station
Detalhes da fachada da Grand Central Station
Relógio da Grand Central Station

Saimos de lá e fomos em direção ao Bryant Park que fica atrás da Public Lybrary.  Quando chegamos lá não acreditávamos no que víamos.  O prédio da biblioteca é maravilhoso e atrás dele, um parque no meio da cidade, no meio de prédios, várias pessoas as sol, com seus laptos, estudando, lendo, fazendo um lanche.  Uma coisa sensacional.

O Bryant Park fica bem no centro de Manhattan e nele se concentram alguns eventos anuais e no período do inverno acomoda uma pista de patinação no gelo.

No parque há um carrousel e alguns quiosquies para lanches ou bebidas.  Há, também, o restaurante Celsius e o Bryant Park Café.  Um ótimo lugar para um happy hour ou uma paradinha no meio do seu roteiro para um descanso!!!

Fachada da Biblioteca Pública
Biblioteca Pública de Nova Iorque
Carroussel do Bryant Park
Chafariz do Bryant Park
Bryant Park

Ficamos sentados ao sol, apreciando tudo aquilo, já que era uma terça feira!!!!  Saimos em direção ao Rockfeller Center.  Eu sempre quis subir para ter a vista da cidade, mas não pensava que a imensidão da vista fosse daquele jeito.  Eu não tinha a menor idéia!!!!

A complexo é formado por 19 edifícios em mais de um quarteirão, que compreende as ruas 48 e 51.  São vários edifícios comerciais, há lojas, restaurantes….. Lego Store e Nitendo Store foram algumas paradas que fizemos.  Afinal, meu anjo adora Legos.  Tem coleção, adora montar e conhecer a loja era um ponto especificado em nosso roteiro.

Lego Store no Rockefeller Center

É uma das maiores atrações turísitcas de Nova Iorque.  No verão, fica repleto de turistas na praça principal.  No inverno, a praça principal é decorada com uma imensa árvore de Natal que todos já devem ter visto em algum filme ou na TV e também uma pista de patinação.

Na praça principal há uma estátua de Atlas segurando o globo terrestre.

Entramos no prédio, tiramos uma foto como se tivemos participando da construção dos prédios e subimos……… subimos……. em direção ao Top of The Rock.   Tinhamos comprado o ingresso anteriormente pela internet, considerando que se tratava de período de férias e porque não queríamos ficar em fila nenhuma.  Afinal, também, não tínhamos todo o tempo do mundo à nossa disposição.

A vista realmente é divina.  Acho que a vista do Central Park é uma das coisas que nunca mais vou esquecer na minha vida.  Sempre que penso em New York aquela vista me vem à cabeça (e os cupcakes da Magnólia também).

Ficamos lá por alguns momentos, muito tempo, diga-se, pois para qualquer lado que olhássemos víamos a imensidão do céu que estava super azul, os prédios da cidade, o Central Park e precisamos respirar aquilo tudo!!!!

O site do Rockfeller Center é:  www.rockefellercenter.com

Atlas e o globo terrestre
Atlas e o globo terrestre
Praça principal
Praça Principal do Rockefeller Center

Vista do Rio Hudson
Vista do Central Park, sem zoom
Dentro do elevador

Na descida, lógico passamos pela lojinha e compramos nossa foto e uma réplica para nosso anjo, que coleciona essas coisinhas……  Depois, passamos na Magnólia para comermos uns cupcakes.  Sempre cheia a loja, compramos nossos mimos e fomos sentar num banco na praça principal para devorá-los.Como ainda era dia, saímos de lá e fomos até a Times Square, para as primeiras imagens e reconhecimento.  Uma loucura, um lugar cheio, mas cheio mesmo.  Cheio de pessoas, pessoas andando, dançando, cantando, de roupa, com menos roupa, cheio de lojas, cheio de letreiros em neon, restaurantes, filas e filas para comprar ingresso barato para os shows da Broadway.  Enfim, uma miscelânea de coisas, mas que nos deixou extasiados.  Ficamos lá por alguns minutos, parados, olhando tudo aquilo………

Jantamos no TGI Fridays.  Temos que unir o útil ao agradável.  Estávamos na Times, temos um garoto e foi muito bom, como sempre!!!!!

2º Dia –

No dia seguinte, após o café da manhã, no Starbuck’s Café, nosso preferido, saímos caminhando pela Quinta Avenida, com rumo certo – Zoológico do Central Park.

No caminho, muitas lojas, as igrejas – Saint Patrick e a Igreja Presbiteriana da 5ª Avenida, tudo muito lindo.  Passamos pelo Trump Tower, um prédio grandioso, entramos para conhecer , tiramos umas fotinhos básicas e…. ops, esbarramos na querida Apple e na FAO – paradinha básica para compras “necessárias” e seguimos para o ZOO.

Catedral de St. Patrick
Igreja Presbiteriana da 5ª Avenida

O Zoológico do Central Park é pequeno, mas vale muito a visita, principalmente se você está com criança.  A visita demora em média umas duas horas e você encontra alguns animais que não se vê por aqui!!!  O endereço é 5th X 64 e o link do ZOO é – link. O lugar é muito limpo, organizado e bonito. Tem lanchonete, banheiros limpos e na alameda principal, há algumas barraquinhas que fazem tatuagens e que vendem réplicas de animais em pelúcia.

Site do Zoo: www.centralparkzoo.com

Entrada do ZOO CP

Saímos de lá e fomos dar uma voltinha pelo Central Park. Andamos por uma boa parte.  Parquinhos, “pracinhas”, monumentos, gente fazendo esporte, passeando com seus animais.  Os parquinhos são uma coisa à parte.  Tudo bonitinho, arrumadinho, com plaquinha de quem pode entrar (quantos anos, etc), o que pode fazer…..  Claro que tem gente que faz qualquer coisa, mas eu não vi nada errado.

Quando cansamos, aproveitamos e fizemos de Ped Cab.  É um passeio bem agradável, ainda mais no calor.  Alguém pedala e você vai apreciando a paisagem do Central Park, na sombrinha, ouvindo histórias da cidade, contadas pelo “pedalador”.  Mas tem que pechinchar.  Eles começam com um preço e fecham, muitas vezes pela metade..  Foi bem proveitoso.  O passeio foi muito bacana.  Fizemos o passeio de uma hora e passamos por vários pontos do Central Park, com direito a parada para fotos!

O site do Central Park é: www.centralparknyc.org/

Como o Central Park é muito grande, conhecê-lo, mesmo, leva mais de um dia.  Então, aconselho, para quem não tem muito tempo, escolher os pontos para visita, quando da elaboração do roteiro de viagem.

Ainda sobre o pedcab, ele também pode ser adquirido pela internet no site http://www.pedicab.com/.

No site o preço é fechado.  Caso queira ter algum desconto, aconselho comprar no local e negociar o valor.  Mas vale a pena dar uma olhadinha no site para conhecer.

Bethesda Terrace
Ped cab
Bow Brigde
The Lake
Alice no País das Maravilhas

De lá, seguimos para o Metropolitan Museum.

O Met é um museu maravilhoso.  É um museu de artes reconhecido pelo mundo tudo e bem grande, com muita variedade de obras, muita história para contar e então, sugiro a todos que desejam visitá-lo, que munidos de um mapa, especifiquem seus roteiros, porque a viagem é sensacional.

O valor cobrado na entrada é apenas uma sugestão.  Você pode pagar quanto quiser.  Se quiser dar um dólar, tudo bem.

Fizemos uma doação, pela causa, recebemos nossas plaquinhas e entramos.

Conseguimos ver uma boa parte do Museu.  Obviamente que não deu para conhecer tudo, mas vimos o que nos interessava e foi muito proveitoso.  Tinha reservado aproximadamente 3 horas para a visita e foi o que fizemos.

Na frente do MET tem um trailler de cachorro quente.  Aliás, tem esse trailler e outros dois quiosques que vendem pretzel e bebeidas.  O cachorro quente foi indicado e como a fila era pequena, pegamos os “dogs”.  Aprovados, por sinal.  Comemos na entrada e na saída!!!!!

Site do MET para maiores informações – horários e mapa – www.metmuseum.org/

Metropolitan
Diana
Pulpito
Vitral – Roma
Teto da galeria das obras em mármore

Dando continuidade às nossas andanças, fomos parar na B&H.  A loja de artigos eletrônicos é  realmente muito boa e parada obrigatória dos meninos que ficam horas maravilhados com a tecnologia.  Em New York, gostei mais dela do que da Best Buy.

Saímos de lá e fomos, de novo, para a Times Square.  Na verdade, a Times pode ser confundida com um parque de diversões.  Lá tem a Dale and Thomas Popcorn (1592 Broadway), considerada a melhor pipoca dos Estados Unidos, A Hershey’s (1593 Broadway X 48 ST) a deliciosa M&M World (1600 Broadway X 48 St), o Planet Hollywood (entre a 45 e 46 St), o Hard Rock Café (na 7Th, ente 43 e 44), o Applebees, o Olive Garden, o Bubba Gump,  as filmagens que aparecem nos banners das lojas e que você pode aparecer também, performances  e a maravilhosa loja da ToyRus, que tem uma roda gigante enorme lá dentro, com direito a passeio (pago, é claro).

Claro que fomos em todos os lugares.  Pelo menos, passamos, entramos, olhamos e na maioria das vezes, participamos!!!!   Adoramos andar na roda gigante.  Acho que o lugar te contagia e você acaba entrando no clima.

Nesse dia, jantamos no Applebee’s lá mesmo na Times.

Hotel Paramount e Hard Rock Cafe Times Square
Times Square
Times Square
Roda Gigante dentro da ToyRus

Letreiro da M&M
Dentro da loja da M&M

3º Dia –

No dia seguinte, fomos conhecer a Estátua da Liberdade.  Até então, não tinha visto nem do avião!!!! Saímos com o “Double decker” da 8th cedinho e fomos direto para o Battery Park, de onde sai o ferry para a Staten Island.

O Baterry Park “bateria de artilharia” tem esse nome porque nele foram construídos canhões para defender o porto de Nova Iork, no tempo em que era uma colônia holandesa.  Dentro do parque fica o Castelo Clinton, construído no início de 1800 em West Battery.  Dentro do parque existem outros monumentos, como a estátua do navegador Giovanni da Verrazzano, o menorial da marinha mercante e o da Guerra da Coréia, entre outros.

Battery Park
Battery Park

Agendamos o ferry também pela internet, mas também há alguns tours gratuítos em que você apenas passa pela ilha, sem parar e sem descer.

Do parque você pode ter uma linda vista da Estátua.

A Staten Island é muito bonita.  Além de uma vista maravilhosa da ilha de Manhattan, tem a história da construção da Estátua da Liberdade, quem, quando – estátuas de bronze que contam.  Confesso que fiquei um pouco decepcionada com a estátua em si, achei que ela fosse maior.  Mas valeu a visita.  Gostei, inclusive da Harley Davidson que tem em exposição, do Over Holling.

Na ilha há uma grande lanchonete e uma lojinha de artigos específicos do local.  Bem bacana. Lá compramos a nossa réplica da Liberty Estatue.

O ferry para, também, na Ilha de Ellis, considerada o símbolo da imigração para os Estados Unidos, pois no período compreendido entre o final de 1800 até meados de 1900, era o primeiro lugar onde desembarcavam os imigrantes europeus.

O site para verificar horários, histórico e a compra de tickets para a estátua é: www.statueoflibertytickets.com/

Moto do Over Holling
Vista da Ilha de Manhattan
Estatua da Liberdade

Voltando a Manhatan, andamos um pouco pelo Battery Park e saímos em direção ao distrito financeiro, onde estão localizados a bolsa de valores e grandes corporações financeiras.  Fomos ver o grande búfalo – Charging Bull a Trinity Church, uma igreja lindíssima que recebeu muitos corpos e muitos feridos da tragédia de 11/set.

As portas da Trinity Church são incríveis, de bronze e de impressionar.  Aliás, a igreja é linda mesmo. Em frente temos a tão famosa Wall Street, que receber esse nome por conta de um muro que foi construído por volta de 1650 para proteger a cidade holandesa do ataque de tribos indígenas e das colônias britânicas.  Esse muro foi demolido no final de 1600 mas o nome ficou. Na mesma rua fica a Bolsa de Valores – New York Exchange e o Federal Reserve Bank of NY.

Charging Bull

NYSE
Trinity Church
Cubo vermelho

Andamos um pouco por lá  e, na sequência, pegamos o “Double deckar” e fomos almoçar no Pier 17.

O Pier 17 fica ao sul de Manhattan e já foi um mercado de peixe.  Hoje em dia é uma atração com restaurantes, bares, shopping Center e uma feira ao ar livre.  De lá também saem tours que circundam a Estátua da Liberdade e torus pelo rio Hudson por “water taxi”.  Lá, também, se pode ver a famosa Brooklyn Bridge que é demais.

Broklin Bridge

Almoçamos no restaurante Pacific Grill.  Comida boa, bem servido!!!!

Após o almoço, de ônibus, fomos rodar por New York, fizemos o downtown loops tour  descemos nos pontos turísticos que mais nos chamavam atenção.

Predio da ONU
Rockfeller Center
Radio City Music Hall
Hotel The Plaza
Carruagens para passeio, em frente ao Central Park

À noite fomos a um show do Cirque du Soleil no Radio City Music Hall – Zarkana.  Muito bom!!!

Fizemos apenas esse show, porque tínhamos em mente conhecer a cidade e nosso anjo ficava muito cansado. Alías, chegamos todos muito cansados no final do dia e aí, só soninho mesmo.  Detalhe importante, do show, saímos à pé por volta das 10:30 hs e voltamos para o hotel na maior tranquilidade.

O tour de ônibus compramos pela internet no site: http://www.graylinenewyork.com/.

Painel dentro do Radio City Music Hall
Palco do Radio City Music Hall

4º Dia –

Saímos para o novo bom café da manhã, numa das filiais do Starbuck’s Café e de lá, direto para o Museus de História Natural. Site http://www.amnh.org

O Museu de História Natural, assim como o MET, é grandioso. Em todos os aspectos.  É um museu lindo e rico em informações.  Aqui em casa somos meio suspeitos para falar em museu, pois todos gostamos muito, mas este é imperdível. Sinceramente!!!!

Da mesma forma, o preço é sempre sugestão, você pode pagar um dólar se quiser.  Fizemos o mesmo – doação pela causa e entramos.

Munidos de nossos mapas, saímos para conhecer o maravilhosos museu.  Não tenho palavras para dizer o quanto é bonito e nem tenho como mensurar qual a melhor parte do museu, mas meu filho, tenho certeza que diria que é a parte dos dinossauros.

Não tenho, também, como mensurar quanto tempo é necessário para conhecer o museu.  Isso, vai de cada um.  Depende do interesse.  Assim, considerando que temos o nosso garoto, reservo sempre umas três horas por museu (intercalando com uma paradinha para um lanche), para não cansá-lo.  Nesse caso, do Museu História Natural, ficamos mais de três horas e tiramos nosso filho arrastado de lá!

Saímos pela Franklin Roosevelt Park, na frente da Columbus Avenue para comermos no Shake Shack.  Infelizmente, com a fila de mais de uma hora, optamos por comer outra coisa.  Ficamos na saudade de conhecer o sanduíche tão falado (mas na minha família, o sanduíche não rola muito bem não…..).

Museu de História Natural
Museu de História Natural
Museu de Historia Natural

Voltamos para o nosso velho e bom ônibus e fomos passear pela Big Apple, novamente.  Fizemos o uptown tour e novamente o downtown tour.

Passamos pelo Village, Soho, Chelsea, Harlem e alguns outros pontos importantes de New York.  Como estava muito calor (o termômetro sempre acima dos 35ºC), fazíamos o possível para descermos em todos os locais que já tinha em mente, mas muitas vezes, fervendo, preferíamos continuar para voltar mais cedo para o hotel.

Nesse dia almoçamos no Bubba Gump.  Foi ótimo.  A comida já conhecida, as brincadeiras sobre o filme, o ar condicionado……….  Tudo para refrescar!!!!!!

Flatiron
Vista de New Jersey
Empire State Building

Escureceu!!!!  Jantamos e corremos para o Empire State Building.  O prédio visto de todos os lados de New York estava em nosso roteiro e não poderíamos deixar de ir.  Nossos tickets também foram comprados pela internet e dessa vez, foi a que mais valeu à pena.  A fila era grande e passamos na frente pra entrar, pois tínhamos o passe

Tal qual no Rockfeller, posamos para foto e subimos.  A vista, também, é grandiosa.  À noite, a cidade toda acessa, linda, sensacional……..  Fomos até o Main Deck……  86º andar!!!

Ventava muito e o prédio balança bastante.  Eu fiquei mais tempo do lado de fora do observatório, pois os meninos não estavam passando muito bem.  Na saída, compramos nossa fotinho (nela, estávamos todos mais coradinhos do que na saída, momento da compra, e também adquirimos a réplica do prédio).

O site do Empire State Building é: http://www.esbnyc.com/.

Empire State Building
ESBNY

½ dia –

Esse dia foi corrido.  Como eu sempre que sempre arrumo as malas, nesse dia, não havia nenhuma peça fora do lugar e então, tínhamos até 13:00 horas para passeio, uma vez que nosso vôo era doméstico e não havia necessidade de chegarmos muito adiantado no aeroporto.

Aproveitamos a manhã, que era sempre mais fresca e voltamos a alguns lugares que gostamos durante o passeio de ônibus.

Pegamos um taxi e fomos para o Washington Square Park, em Greenwich Village.  Uma gracinha de lugar, lindo, aliás.  Um chafariz refrescante, banquinhos, esquilos que vem comer na sua mão, mesinhas de xadrez para distrair, árvores que fazem sombras nos bancos e você pode ler, lanchar, passar o tempo…..

De lá, partimos para o Memorial 11/09.  Eu fugi a viagem toda do Museu.  A uma porque acho tudo muito triste e outra, porque tive que me segurar para não entrar na Century 21 – o paraíso para compras de custo x benefício em New York.

O Memorial estava quase terminado.  Vimos algumas imagens pelo tapume, a fonte infinita e enfim, quando percebi, estava dentro do museu.  Uma história muito triste.  Pedaços do prédio, de roupas, telefone, capacete, vozes, fotos e mensagens. O memorial tem tours guiados ou não e áudio tour.  Tudo isso, você adquire na entrada.  E de qualquer ponto da cidade, você vê a imensa torre única, erguida no lugar onde existiam as torres gêmeas!!!

Eu fiquei muito emocionada, como estou agora, também.  (Fazendo um aparte, foi uma coisa muito marcante para mim.  Estávamos no Canadá à passeio, na época do ocorrido e dois dias antes da queda das torres, um grupo que estava conosco foi para New York e eu queria muito ir também, porque era um sonho subir nas torres, como subo em todos os lugares.  Meu marido não tinha mais tempo de férias e de jeito nenhum consegui convencê-lo de que seria uma oportunidade ímpar de conhecermos o local, sem pagarmos a passagem, já que íriamos apenas atravessar a fronteira de Toronto.  Voltei para o Brasil, emburrada e um dia após voltarmos aconteceu aquela coisa horrível. Fiquei lívida.  Desde então, por duas ou três vezes ensaiamos ir para New York, mas nenhuma vez deu certo.  Agora já fomos e graças a Deus estamos de volta!!!)

Bom, voltando…… Não saímos da ilha, porque não tinhamos interesse de ir ao Brooklyn ou ao Queens.  A única coisa que me interessava no Brooklyn era o outro Zoo e o Jardim Botânico, mas o tempo era curto e deixamos para uma próxima vez.

O que me deixou muito contente nessa viagem é que eu pude conhecer muitas coisas à pé, passeando no ônibus em pouco tempo e acompanhada de uma criança.

Atualização de 2017: O One World está pronto e a vista de lá de cima é linda demais, uum 360 graus da Big Apple maravilhoso!!  Em breve postarei sobre ele aqui no blog.  Quem acompanhou a nossa viagem de dezembro de 2016, pelo Facebook e Instagram, pode ver como a vista lá de cima é maravilhosa!!!

Pórtico do Washington Square Park
Washington Square Park
Washington Square Park

Vista que se tinha de cima das torres do WTC
Nova torre do WTC, em construção

Museus de NY:

Eu só fui aos dois citados, mas há mais de 100 museus na cidade.

Os mais visitados, além desses dois, são o Madame Tussauds, o Guggenheim, o Cloister (que é um braço do MET), que é um museu de arte medieval e o MoMA.

Nesse link você pode conferir tudo que há de museus para visitar. Site: www.ny.com/museums/all.museums.html

Dica, o MoMA, às sextas após às 16 hs tem entrada livre e tenho a indicação de uma grande amiga, de que o restaurante de lá é uma delícia. E todo mundo que vai ao MoMA ama esse museu!!!!

Pontos do Central Park para visitar:

*Arsenal – Segundo prédio mais antido do parque, na 64St x 5Th Ave – construído para parecer um castelo medieval;

* Heckscher Baldiels – área para football e outros esportes, localizado na 7St x Central Park South e tem uma área de lazer bem bacana;

* Carousel – 65St perto da Central Park Driveway;

* Balto – estátua de bronze do cachorro do filme que salvou o Artico para levar remédios.  67St;

* Dakota Building – 72St.  Prédio onde Joh Lennon morava e foi assassinado.  No topo do prédio, há duas figuras de índios;

*Strawberry Field – West side, entre 71 e 74 St.  É um jardim feito em homenagem a John Lennon, que morava do outro lado da rua no edifício Dakota, acima citado e onde foi gravado  o filme “O Bebe de Rosemary”;

*Bethesda Terrace – altura da 72St.  Local muito visto em filmes, que é muito lindo mesmo.  Sempre há estátuas vivas por lá e performances.  Aparece muito em filmes;

* Bow Bridge – Mid Park , 74 St.  A ponte mais fotografada do CP e a que mais aparece dos filmes;

*BelveredeCastle – Mid Park x 79St. Castelo de onde se tem a vista panomâmica do parque.  Aparece no filme dos Smurf’s;

*The Pool: lado na 97St;

* JaquelineKennedyOnassisPark – 79 até a 85 St;

*Estátua de Romeo e Juliet – 80 St;

*Alice no País das Maravilhas – estátua de bronze – 74St – perto da entrada do MET.

Gostou do post??  Deixe um comentário e vamos dar vida ao blog!!!

Sobre Debora Godoy Segnini

Debora Godoy Segnini
Nascida em São Paulo, atualmente morando nos Estados Unidos, é mãe, esposa, funcionária pública em trabalho remoto, editora deste blog, viajante, até na maionese, adora viajar, vinhos, cozinhar, restaurantes, livros, passear, sol, chuva, doce, salgado, montanha russa, museu....... e no blog retrata as viagens da família, do casal e da vida!!!! Tudo aquilo que mais Gosta e Pronto!!!!

Confira

Como alugar um Motorhome

Neste post eu vou explicar como alugar um motorhome nas empresas que já aluguei aqui …

8 comentários

  1. Como vc contratou o transfer de ida e volta do aeroporto? Foi caro?

    • Debora

      Olá Krisley, tudo bem? Contratei o transfer em NY com essa empresa http://www.turismonewyork.com.br/. O atendimento foi rápido e eles são pontuais, carros bons, limpos. Nota 10! Não me lembro quanto pagamos, mas estava focada em conforto e praticidade. Não tinhamos muito tempo na cidade e não queriamos perder tempo com compartilhados e metro. Na época, o taxi ficava uns 30 dólares a menos, por corrida, mas mesmo assim, optamos pelo transfer privado. Você tem que levar em conta o porta malas dos taxis, se tiver muitas malas fica complicado, pois não vi muitas vans amarelas. Qualquer coisa estou à disposição. Um abraço

  2. Débora,
    Onde comprou o double decker e os tickets antecipados?

    • Debora Godoy Segnini
      Debora Godoy Segnini

      Oi Renato. Eu comprei tudo nos sites oficiais das atrações. Se tiver alguma dúvida, me avise. Um abraço.

  3. amiga, tem alguma coisa errada com as datas do seu texto, não? vc disse que foi entre agosto/setembro de 2011, não foi em setembrp/11 o atentado às torres gemeas??? como vc foi no memorial e já tinha torre nova sendo construída??? acho que vc errou o ano…na entendi essa parte…

    • Debora Godoy Segnini
      Debora Godoy Segnini

      Olá Isa, tudo bem? Estive em NY pela primeira vez entre a última semana de agosto e a primeira de setembro de 2011. O acidente com as torres gêmeas aconteceu em 11 de setembro de 2001. Fazia dez anos!!! O Memorial ficava (não sei hoje) em frente a nova construção, que hoje além de erguida, está aberta. Um abraço

      • ahhh…tá…é que vc citou memorial 09/11 e eu associei com setembro de 2011…rs…ufa, vc ainda comentou que quaer foi nessa época e acabou não indo e que uns amigos foram…achei que tinha ido no mês dos acidentes…ufa…rs

        • Debora Godoy Segnini
          Debora Godoy Segnini

          hehehe Isa, acho que vc confundiu porque eu disse que estaria lá quando aconteceu o acidente, pois estava em, Toronto no Canadá e saiu uma excursão para lá! Um abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *