Capa » Dicas de viagem e Lifestyle » Roteiros de Viagem – Como montar

Roteiros de Viagem – Como montar

Esse post se destina àquelas pessoas que precisam de uma ajudinha para se organizar e conseguir elaborar um roteiro dia dia da viagem, quando já foi escolhido o destino.

Sempre que viajo, organizo um roteiro detalhado do que fazer.  Fiz vários roteiros detalhadinhos para algumas amigas, marinheiras de primeira viagem, que foram para Orlando com seus bebês, indicando tudo que você possa imaginar.

Não seu nenhuma “experta”, mas todo mundo pergunta:  Como você consegue saber o tempo, colocar direitinho tudo, organizar um dia inteiro de passeio????  Não é nada simples, claro, mas isso vai se tornando uma rotina, quando você começa a fazer repetidas vezes.

Eu leio vários blogs de viagem.  Vários não, muitos.  Compro vários guias de viagem, faço muitas anotações e faço certas loucuras, como abrir mapas do destino no google maps, colocando o bonequinho amarelo nas ruas e andando com ele e vendo, absolutamente, tudo que tem nos dois lados da rua, as praças, os parques, etc.  Uma peninha que o bonequinho  não entra nas lojas. Outra coisa imprescindível é o guia de viagem.  Nele estarão contidas muitas informações valiosas.  Eu fico horas olhando os guias nas livrarias e sonhando……

Guias de viagem
foto – Viage no Detalhe

Tudo isso contribui para que eu me familiarize , claro que pouco, com o local e consigo me organizar melhor.  Para Orlando, por exemplo, eu sempre fiz os roteiros, porque estive lá perto de dez vezes, fica mais fácil de indicar. Mas mesmo assim, ainda não coheço tudo.  É isso. Mas hoje em dia eu fico com um pouco de medo de falar abobrinhas, porque tem tanta informação,  que algumas vezes me confundo!

A montagem de um roteiro leva em consideração algumas coisas básicas e várias coisas devem ser levadas em consideração. Definido o destino (compradas as passagens e definida a hospedagem), primeiro de tudo é verificar quais são as exigências locais: se são necessárias vacinas (mesmo para conexões), por exemplo e todas as documentações exigidas.

Feito isso, tem que fazer um levantamento das atrações turísticas do local.  Aí é que os blogs e guias, desde o mais basiquinho, até o melhor de todos, te ajudam. Levantando as atrações do local, você terá que eleger o que quer fazer, porque nem tudo se adapta a você e sua família.  Roteiros de x dias em tal lugar ajudam muito e relatos de como foram os dias de viagem também, porque você tenta se colocar alí.

Escolhidas as atrações, levando-se em consideração o tempo de visita ao local e de acordo com a sua preferência, museus, parques, compras, preços, etc., tem que ver, por exemplo, se algum deles oferece entrada gratuita em algum dia/horário da semana, verificar em alguns sites se tem melhor dia para visitar algum lugar, por exemplo, nos outlets americanos, existe o dia do Senior, onde quem tem mais de 50 anos tem desconto em algumas lojas.  O desconto vale à pena, porque muitas vezes, o percentual corresponde à taxa estadual cobrada e aí, você se livra dela.

Deu para entender?  É estilo um quebra cabeças.  Olhando os mapas dispobilizados na internet, você tem uma noção (se conhece um museu, por exemplo), do tamanho do lugar e mais ou menos quanto tempo irá dispender numa visita.  Ou, então, dependendo da sua disponibilidade de tempo e quantas coisas quer conhecer, tem que colocar um X tempo para visitar.  Em Nova Iorque eu tinha muitas coisas para visitar e pouco tempo.  Aí coloquei 3 horas por museu, claro que estourou!!!  É pouco, se quiser ver tudo, mas levando em consideração que tenho um garoto de 10 anos, qual criança tem paciência de ficar mais tempo (meu filho tem, mas ele é um caso à parte). Tem que adaptar.

Os deslocamentos também são importantes.  Se estiver de carro tem que pegar informações sobre o trânsito na cidade, estacionamentos e seus valores(muitas atrações os tem). Se estiver à pé, praticamente todos os sites de atrações disponibilizam o “como chegar”, onde constam rotas de transporte público (ônibus e metrô).  Muitos blogs de viagem também tem essas informações.  No quesito deslocamentos, se você for mudar de cidade, seja de carro ou outro tipo de transporte, sempre consulte os mapas disponibilizados na internet ou nos guias para estabelecer as melhores rotas. Lembre-se que o GPS, se você tiver, vai usar somente no local. Ah, e tem que verificar os valores dos combustíveis e  localização de postos de abastecimento nas estradas.

O tempo das refeições é um capítulo separado.  Gosta de comer de garfo e faca???  Demora mais.  Pausa para um lanche no almoço?  Demora menos.  Tem lista de restaurantes que quer visitar e é época de cheia?  Faça reserva.

Como aqui em casa eles levam à sério o papo café, almoço e jantar, tenho que disponibilizar um tempo extra para as refeições.  E vou encaixando as coisas.

Tem que contar com a previsão do tempo, também.  Procurar saber se vai chover, se tem sol ou frio, porque tudo isso influencia o seu roteiro e ter um plano B para uma chuva, por exemplo.

Quando o destino é parque (parques de diversão – Disney, Universal, Beach Park, Hopi Hari), separe sempre um dia inteiro. Chegar cedo é a melhor pedida.  Na saída, se der tempo de fazer alguma outra coisa e você estiver disposto, ótimo, faça.  Se não, vá descansar e faça no outro dia.  Em museus constumamos chegar cedo.  Às vezes, esperamos abrir.  Quando começa a lotar, estamos no meio da visita.  Fizemos isso nas duas últimas viagens de julho e deu certinho!!!  Agora já contei!!!  Claro que isso tem que ser adaptado à sua família.  Quem tem crianças, tem certas dificuldades para sair cedo.

O ideal é sempre ler e se informar.  Resumindo: sempre levar em consideração:

1. Tempo no destino;

2. Atrações que se quer visitar e melhores dias (considerando tempo x preferências x orçamento x gratuidade);

3. Estabelecer o tempo da visita e dos deslocamentos;

4. Pausas para alimentação;

5. Previsão do tempo

Será que não esqueci nada.  Ah sim, uma coisa SUPER importante: sua rotina diária.  Quem tem crianças, não pode esquecer dos horários, da rotina do dia dia.  Todo mundo diz: são poucos dias, que mal faz????  Quase todo. Eles sentem e muito!  Pensem numa mudança de fuso horário, você aguenta? Imagina uma criança. Respeitar os relógios biológicos é muito importante. Não dá para abraçar o mundo.  Lógico que temos que aproveitar.  As passagens são caras, aliás, tudo é caro, mas também não dá para se arrebentar em uma semana e levar mais de mês para colocar seu ritmo em ordem de novo!!!

divulgação – revista Pais & Filhos

Se der para fazer tudo que tiver na cidade, ótimo.  Mas nem sempre dá tempo, orçamento e disposição.  Por exemplo, estivemos em Chicago no verão/2012, não consegui fazer o “bus tour” por conta dos mais de 40ºC que fazia todos os dias.  Uma pena, mas definitivamente, não dava!!!  Faltava ânimo.  E nem consegui comer a deep pizza (comida local).  Eu olhava para ela e não rolava um caso de amor.  Eu tinha isso com sorvetes, raspadinhas e tudo que tinha gelo.

O importante de tudo é organizar, sem stress, o roteiro e cumprí-lo da mesma forma. É um esforço que você tem antes, que faz com que tudo corra bem durante.  Arrumar a mala será um capítulo à parte. Em breve chegaremos lá com um novo post!!!

Boa viagem!!!

Gostou do post?  Deixe um comentário e vamos dar vida ao blog!!!!

Sobre Debora Godoy Segnini

Debora Godoy Segnini
Nascida em São Paulo, atualmente morando nos Estados Unidos, é mãe, esposa, funcionária pública em trabalho remoto, editora deste blog, viajante, até na maionese, adora viajar, vinhos, cozinhar, restaurantes, livros, passear, sol, chuva, doce, salgado, montanha russa, museu....... e no blog retrata as viagens da família, do casal e da vida!!!! Tudo aquilo que mais Gosta e Pronto!!!!

Confira

Motorhome da Cruise America em Kissimmee

Em julho de 2017 nós fizemos uma viagem num motorhome da Cruise America de Kissimmee, …

6 comentários

  1. Tenho um post no meu blog sobre roteiros também e sempre é interessante ler a forma que as pessoas montam o seu para vermos o que dá pra melhorar no nosso. Adorei!

  2. Fabíola Lemos

    Oi de novo,
    Continuo “fuçando” seu blog e achei bem legal esse post, eu tb faço isso sempre que viajo, principalmente depois que tive minha filha (ela vai fazer quatro anos no final do mês)
    Estamos indo para Orlando daqui a alguns dias, pela segunda vez com ela, é uma época especial pois vamos passar o aniversário de nós duas dentro dos parques da Disney.
    Mas dessa vez queremos fazer outros programas tb, e li sobre St. Augustine e Celebration, mas acho que não teremos tempo de ir aos dois lugares, queria a sua opinião sobre qual deveremos priorizar, lembrando que estaremos com uma criança.
    Ah, vamos eu, ela e meu marido.
    Desculpe o abuso! 🙂
    Beijos

    • Debora Godoy Segnini
      Debora Godoy Segnini

      Oi Fabíola, tudo bem? Que bom que está fuçando aqui!!!! E se tiver novas dúvidas, fique à vontade em perguntar. Bom, St. Augustine é bem bacana, um passeio para o dia inteiro e é puxado ir e voltar com criança no mesmo dia, a não ser que ela durma na volta!!! Eu não tenho post, pois quando fui ainda não tinha o blog e quero fazer um relato bem atualizado. É um pouco longe se você está sem tempo. Celebration é pertinho e bem pequeno, porque fica a alguns minutos de Lake Buena Vista e então, dá para incluir no roteiro, para um final de tarde, por exemplo ou uma manhã. Há bons restaurantes no local. Um lugar que também indico é Winter Park, porque distante uns 40 minutos e vale a visita. É uma comunidade bem chique e moderna, restaurantes legais (indico o Prato e o Panullo’s). Tem vineria, doceria, uma praça de um quarteirão, lindinha, cheia de esquilos. É um lugar bem legal.
      Indico, também, o Lake Eola. Você viu o post? Saiu essa semana…. Lá, aos domingos tem o Farmer’s Market e tem parquinho para sua filhinha brincar também. Se interessar, o Relax Grill que fica na Eola Parkway é bem legal. Um beijo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *