Capa » Europa » Turistando em Paris – Um domingo de sol!

Turistando em Paris – Um domingo de sol!

Continuando a série Turistando em Paris, seguimos no dia seguinte da nossa chegada, caminhando pelas ruas do Marais, que ficava bem ao lado do nosso hotel, na Bastilha (falei dele AQUI), as ruas são estreitas, com comércio (que estava fechado), mas sempre imponente….  Ahhhhh Paris! Chegamos na Place de Vosges – lugar lindo e magnífico.

Place de VosgesPlace de Vosges1

A praça mais antiga e dizem a mais linda e planejada de Paris. A Place de Vosges é realmente uma praça, tem fonte, brinquedos, gente jogando bola… A praça é linda e o entorno, uma maravilha.  Arcadas, galerias de arte,  museu de Victor Hugo, aquele dos livros Os Miseráveis e Catedral de Notre Dame.  O museu de Victor Hugo é bem baratinho e pouquissimo visitado. Lá você pode conhecer um pouco dos costumes e o lugar onde esse grande pensador viveu.

Place de Vosges2Place de Vosges e Museu de Victor Hugo

A praça já se chamou Place Royale quando construída durante o período de 1605 a 1612, quanto então inaugurada, por Henri IV. Na inauguração havia um grande carroussel para comemorar o casamento de Ana da Áustria e Luis XIII. 

Place de Vosges3Place de Vosges4

Continuamos pelas ruas de Marais, só que nem tanto assim deserto, porque começaram a abrir alguns estabelecimentos, bistrôs e doçarias…….  Foi aí que achei um dos lugares de gordices mais gostosas que comi em Paris.  O Atelier de Genie, uma loja de eclairs deliciosamente escandalosas!!!!  Falarei delas em breve……

Nas ruas de Marais

Continuamos caminhando e chegamos no Hotel de Ville, onde fica a sede do governo municipal.  Edifício de arquitetura renascentista, remodelado, reconstruído após um incêndio e um marco turístico parisiense. O Hotel de Ville foi palco de vários acontecimentos históricos.

Hotel De VilleHotel de Ville1

Atravessamos o Sena nesse momento, ainda à pé, pela ponte  X   para chegarmos a Ile de la Citê.

E chegamos na Catedral Notre Dame.  Isso era, mais ou menos, onze da manhã e a Notre Dame estava tão lotada, mas tão lotada que deu agonia!!  Filas homéricas, mas era julho, alta temporada!!!!

Fila na Notre Dame

Ficamos ali, do lado de fora, decidimos não entrar (os meninos não fizeram questão),.  Observamos por um tempo os detalhes da construção, uma das mais antigas catedrais francesas, uma obra prima, na verdade, toda em estilo gótico e sua construção foi iniciada em 1163.  Sua construção foi dedicada a Virgem Maria, daí seu nome. O local de sua construção fora escolhido pois ali havia sido palco de vários cultos religiosos, desde a época dos celtas e romanos.  Ali, também havia sido construída a primeira igreja do cristianismo.

Notre Dame1Notre Dame3

A Catedral foi palco de inúmeros eventos históricos importantes, como a coroação de Napoleão, beatificação de Joana D’Arc, bem como a Celebração da Libertação em 1944 e a cerimônia em memorial do General De Gaulle em 1970. A entrada é gratuita e subir os quase 400 degraus para alcançar as suas torres é pago e pode demorar horas, dependendo da fila, já que o número de pessoas que podem subir é limitado.  Aliás, toda aquela fila era apenas para entrar na Catedral; havia outra para subir nas torres.  Então, chegue cedo ou tenha muita paciência. Se vale à pena visitar???  Acho que sim.  Dê uma olhada nesse post AQUI, do Conexão Paris e veja as imagens da cidade de cima das torres da Catedral.

Detalhes Notre DameDetalhes Notre Dame1Parte traseira da Norte Dame

Nessa última foto você vê a parte traseira da Catedral.  Linda não é!

Para alcançar a Catedral você pode chegar como eu, à pé ou de metrô, pela estação Citê ou Saint Michel (linha 4). Se estiver de trem, RER B ou RER C estação Saint Michel Notre Dame.  Há vários ônibus que passam pela região.

Catedral de Notre Dame

Na sequência, marido e filho cansados e a pele chegando a doer de tão quente que estava o sol, partimos para o melhor turistão quando se está com criança, que é o hop on hop off – aqueles ônibus que dão uma geral na cidade, passando pelos pontos principais, sem esmiuçar muito a cidade.  Isso fica por sua conta, que deve descer nas paradas e explorar o local.  Fizemos isso em Saint German de Pres no primeiro dia e aproveitamos para observar bem a cidade e anotar onde deveríamos voltar.  Foi ótimo e valioso.  Não imaginava que Paris era tão grande. No próximo post, eu conto como foi o nosso turistão!

Gostou do post?? Tem dicas?? Deixe um comentário e vamos dar vida ao blog!!! 

Sobre Debora Godoy Segnini

Debora Godoy Segnini
Nascida em São Paulo, atualmente morando nos Estados Unidos, é mãe, esposa, funcionária pública em trabalho remoto, editora deste blog, viajante, até na maionese, adora viajar, vinhos, cozinhar, restaurantes, livros, passear, sol, chuva, doce, salgado, montanha russa, museu....... e no blog retrata as viagens da família, do casal e da vida!!!! Tudo aquilo que mais Gosta e Pronto!!!!

Confira

Provence com crianças

No ano passado, quando eu programei a viagem para a França, estava numa dúvida cruel …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *