Capa » Destinos de viagem » Estados Unidos » Florida » Eu trabalho na NASA!!!!

Eu trabalho na NASA!!!!

Em 2013 eu conheci uma pessoa muito bacana!  Uma pessoa especial chamada Livia Ferreira.  Ela trabalha na Nasa, no Kenedy Space Center e na ocasião, ela guiou uma turma de blogueiros e jornalistas pelo pavilhões do Kennedy Space Center e mostrou que ela não estava ali para brincadeira. Com propriedade, desfilou por entre os ônibus espaciais, lançamentos e nos contou curiosidades.  De lá pra cá, eu a acompanho nas redes sociais e vejo o quanto a Livia gosta do trabalho que exerce e como ela se dedica, diariamente, àquilo que faz.  Por conta disso, pedi a ela uma entrevista, prontamente aceita.
Está aqui o relato de uma brasileira feliz trabalhando na Nasa.
Livia, uma brasileira alegre na NASA
Livia, uma brasileira alegre na NASA
1. Livia, apresente-se para os leitores do Gosto e Pronto. Diga seu nome, quantos anos está morando nos Estados Unidos e quantos anos está trabalhando no Kennedy Space Center.
“Livia Ribeiro.
Aterrissei aqui nos EUA no dia 21 de junho de 1990. Farei 26 anos aqui na América. Uma data que o imigrante nunca esquece. O dia que a gente deixou para trás a família, os amigos e os lugares familiares aonde a gente cresceu.
O meu trabalho aqui no Centro de Visitantes do Kennedy Space Center começou por sorte e coincidência. A sorte e a coincidência de eu estar no lugar certo na hora certa, pois eu não estava a procura de trabalho. Mas já me sentia pronta para voltar a trabalhar depois de ter tido minhas filhas. 
Em 1997, através de uma vizinha escutei falar que o Centro Kennedy estava contratando funcionários bilingues.  Procurei me informar e achei. Preenchi a ficha. Meio que surpresa, fui chamada para a entrevista e fui contratada ali mesmo.
Comecei no departamento de atendimento aos visitantes (Guest Services), no balcão de informações.  Logo em seguida do departamento de educação para o Centro Kennedy ser criado, eu me transferi, e sai da Informação para começar a ser guia. No Brasil, sou formada em Psicologia, com especialização em educação infantil. Então ser guia de turismo com o tema de exploração espacial e a história da NASA, no meu ver, é como ser uma professora de história ambulante ou sobre rodas.
Em 2 de julho estarei completando 19 anos de trabalho. 
2. Como funciona o seu trabalho?
A minha rotina diária de trabalho não é complicada. Hoje em dia já não estou mais guiando tantas as excursões. Eu faço uma apresentação no Show do Journey to Mars (Jornada a Marte).  A minha apresentação de 15 minutos, é a única que fala e apresenta os planos da NASA para o futuro da exploração espacial. E somos apenas 3 pessoas nos revezando para fazer as apresentações. Porém, como sou a única brasileira trabalhando aqui, quando necessário, ainda faço as excursões guiadas. 
Para o turista brasileiro, viajando sozinho, sem um grupo, oferecemos mapas em português, guias de áudio em português que se aluga por dia e temos também um aplicativo que se pode usar com um iPhone ou Android; a única possibilidade de me ter como guia em português, seria mesmo reservando um tour VIP. O que pode sair um pouco salgadinho. Mas é possível fazê-lo reservando através do departamento de vendas.
Um programa muito legal, na qual fizemos o lançamento da versão em português este último mês de janeiro é o “ Voe com um astronauta”. É um programa bem exclusivo, com no máximo 43 convidados. Os convidados passam quase o dia todo com o astronauta, onde os levamos para ir no simulador e a excursão de ônibus. E inclui um almoço muito gostoso. Na versão em português, claro que temos o nosso Marcos Pontes  e eu como guias. Todas as informações para este programa pode-se obter na nossa pagina do internet www.tourksc.com
Outra possibilidade para grupos já formados é através, também, do nosso departamento de vendas, reservando o ônibus e requisitando a guia em Português.  Algumas vezes, se faz necessário mencionar o meu nome, ou ao contatar o departamento de vendas, peça pelo setor de vendas internacionais.
Isto deverá ser feito com boa antecedência, para que o passeio possa ser coordenado com o meu horário de trabalho. Eu também ofereço o serviço de guia freelance.  Neste caso, tem que ser nos meus dias de folga aqui para não interferir com as minhas funções do trabalho. Isto, é um serviço particular que faço separado do Kennedy Space Center.
3. Qual a sensação de trabalhar num lugar como a Nasa, ao lado de grandes astronautas?? Fale um pouco sobre os lançamentos que você já assistiu.
Como explicar o meu trabalho aqui na NASA? Como dizemos por aqui, é “super cool”.  Como criança, no Brasil, nunca  imaginei um dia que estaria trabalhando lado a lado a astronautas, ou narrando e explicando os lançamentos dos ônibus espaciais e outros foguetes.
Uma das minhas maiores realizações profissionais foi o dia em que eu conheci o nosso próprio astronauta brasileiro, Marcos Pontes. Quando em 1998, ele foi selecionado para ser astronauta, eu me lembro de falar para todos os que aqui nos visitavam, e até mesmo para os meus colegas de trabalho, que o Brasil também tinha um astronauta. Mas naquele momento,  jamais imaginava que viria a conhece-lo pessoalmente. E até trabalhar com ele.
Sem querer falar de política, a NASA é a única agencia governamental que é amada por todos, e no mundo inteiro. Geralmente, quando a gente fala de governo, fica difícil de separar a política e os sentimentos em contra e a favor. Mas quando se fala da NASA, na grande maioria, a opinião é sempre positiva e de orgulho. 
O mais importante da NASA, não é só o fato de toda a pesquisa cientifica e toda a tecnologia que a agência gera, mas sim que os resultados destas mesmas beneficia o mundo como um todo. Os benefícios e produtos obtidos com a investigação cientifica não tem fronteiras. 
Por outra parte, o meu trabalho me proporciona a oportunidade de comunicar aos jovens e a esta geração que vem por tras da gente, a importância da educação. Sabe quando a gente era criança e perguntava aos pais “para que aprender isto ou aquilo, eu nunca vou usar”.
O meu trabalho aqui, me proporciona a oportunidade de demonstrar como todos os ensinamentos aprendidos na escola ajudam no desenvolvimento da ciência, tecnologia e do ser humano em geral. 
É muito legal, olhar no rostinho de uma criança e ver a curiosidade despertar. Ou mesmo reafirmar a um jovem que sim é possível o sonho de ser astronauta, de viajar ao espaço ou mesmo de trabalhar na NASA. Que estes, não são sonhos impossíveis.
Acho que nada será comparável aos lançamentos dos ônibus espaciais. A força, o barulho e as cores das chamas saindo das turbinas e dos foguetes contra o horizonte eram maravilhosos.  Mas os lançamentos de foguetes de satélites são muitos impressionantes também.
Para mim o mais emocionante é imaginar o que não se vê. Imagine quanto trabalho árduo, quantas horas, engenheiros, técnicos, e tantas outras pessoas envolvidas em um lançamento. No caso dos lançamentos tripulados dos “Shuttles”, ai voce adiciona o fator emocional do perigo contra a vida dos astronautas.
É difícil, para mim, dizer qual foi o lançamento mais bonito ou mais legal. Durante os 19 anos que venho trabalhando aqui, vi muitos (quase todos). Em 1998 o senador John Glenn, aos 77 anos, voltou aos espaço depois de 36 anos desde sua primeira missão (ele foi o primeiro americano a orbitar a Terra), ele se tornou o humano de mais idade a orbitar a Terra. Acho que este foi o lançamento que mais atraiu o publico, mais de 30.000 pessoas só no centro de visitantes, uma estimativa de milhões na redondeza.  Mas em 2005, quando a Discover voltou a lançar depois do acidente da Columbia em 2003, foi muito emocionante. Foi o primeiro retorno aos vôos depois da tragédia. A missão STS 114, mostrou a determinação de todos os engenheiros, técnicos e todas as pessoas, sem exceção de ninguém. Era muito importante que a Agência pudesse mostrar como se recuperou do trágico acidente. E como se levantou de cabeção erguida. 
E claro o ultimo lançamento, que foi a Atlantis, no dia 8 de julho de 2011. Aquele lançamento foi muito emocionante, pois foi o fim de uma era. Era uma fase onde se fechava uma porta para o passado, para abrir uma janela para o futuro. Mas foi muito triste também, pois vimos muita gente perder seus empregos, a comunidade ficou muito abalada, tanto emocionalmente, como financeiramente. A economia da região sofreu imensamente com milhares de pessoas ou se mudando para outras cidades em busca de trabalho ou vivendo do salário desemprego. O mercado imobiliário foi afetado, pois poucas pessoas tinham condições de comprar imóveis e muitos imóveis disponíveis. Lojas e restaurantes fecharam as portas por não conseguirem manter o declínio da economia.
Hoje, 5 anos depois, as coisas ja estão novamente em um ritmo de ascensão. O novo programa que a NASA está desenvolvendo está trazendo outra vez a prosperidade à região. Há muita construção, muita gente nova se mudando para a região. Muitas companhias aeroespaciais começando novos empreendimentos. 
Outra vez eu vejo a nossa querida Costa Espacial florescendo. E o futuro esta cada vez mais promissor. 
O turista que hoje vem nos visitar, pode ver um centro de trabalho dinâmico, em fase de mudanças e crescimento. Nas excursões pode-se ver as torres de lançamentos, a sala de controle de lançamentos, e o museu da Apollo, onde temos o foguete lunar Saturno 5, a capsula da Apollo 14 e o traje lunar de Allan Shepard, alem de varias pedras da lua, incluindo uma que se pode tocar.
No centro principal de visitas, temos o museu da Atlantis, o simulador de voo e o cinema do IMAX, onde mostramos filmes em 3D. Todos os dias temos um astronauta dando palestras e interagindo com os turistas. Olhe o nosso calendário, pois o Marcos Pontes nos visita duas vezes por ano, em janeiro e em julho. E claro, não pode perder uma paradinha no Journey to Mars para me ver. rsrsrsrsrs”
Livia, obrigada pelo seu relato que, confesso, me deixou muito emocionada.  Todas as vezes que estive no Kennedy Space Center, pude ver como o trabalho de vocês é importante em várias frentes.  Fico feliz porque novos projetos estão em pleno vapor, para perpetuar a grandiosidade desse trabalho.
Quero conhecer o Marcos Pontes, também.  Me lembro da emoção de ter almoçado com o astronauta em 2013, de como ele relatou a sua viagem e de como isso marcou a minha vida.
Muito sucesso a você e toda a equipe do Kennedy Space Center.
UMA BRASILEIRA FELIZ TRABALHANDO NA NASA
Livia e Marcos Pontes, nosso astronauta brasileiro
Você já conhece o Kennedy Space Center?? Conte-nos como foi a sua experiência!!!

Sobre Debora Godoy Segnini

Debora Godoy Segnini
Nascida em São Paulo, atualmente morando nos Estados Unidos, é mãe, esposa, funcionária pública em trabalho remoto, editora deste blog, viajante, até na maionese, adora viajar, vinhos, cozinhar, restaurantes, livros, passear, sol, chuva, doce, salgado, montanha russa, museu....... e no blog retrata as viagens da família, do casal e da vida!!!! Tudo aquilo que mais Gosta e Pronto!!!!

Confira

Anna Maria Island – Flórida

A Flórida guarda vários tesouros e um deles você tem que conhecer – Anna Maria …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *